domingo, 14 de junho de 2015

Museu Ferroviário Tubarão






FERROVIÁRIA NO SUL DE SANTA CATARINA.
    A SOCIEDADE DOS AMIGOS DA LOCOMOTIVA A VAPOR é
 uma entidades sem fins lucrativos, fundada em 1997, cujo
desiderato é o resgate e a preservação da história da ferrovia
no Sul de Santa Catarina, mediante a construção do MUSEU
 FERROVIÁRIO DE TUBARÃO  e  a  operação do TREM DA
HISTÓRIA e ainda a  dotação, e conservação de monumentos
 à memória ferroviária A PRESERVAÇÃO existentes na região.
    Graças  a  este  trabalho,  que  se  desenvolve com grande
intensidade, na atualidade,   o  material  ferroviário  existente  
está   sendo   restaurado   e preservado,  mercê  da labuta de
voluntários da entidade que não competem entre   si   e   sim  tra
balham   em   estrita   cooperação,  do
 que   resulta  a racionalização  das  ações  visando  atinge-mento  das  metas  já  descritas.           Assim  é  que  os
 voluntários  pretendem a conclusão do
 MUSEU FERRO-VIÁRIO DE TUBARÃO  para  o
  quarto trimestre do corrente ano, depen-dendo
 apenas  da  obtenção  dos  recursos  para  algumas
obras de pequena monta a serem feitas no citado
 espaço cultura,  listadas e orçadas em anexo.
     Entre  as  locomotivas,  três operam na tração
 do TREM DA HISTÓRIA que  tem  periodicidade
 mensal  ou  dependente de demanda, trem este que
conserva as características de um comboio do inicio do
 século XX, ou seja: locomotivas  a  vapor  e  diesel  na
  tração  de   vagões  em  madeira.  Estas locomotivas
e  os  carros  de  passageiro  estão
perfeitamente  conservados e pintados com primor.
No  momento,  recupera-se  mais  uma  locomotiva modelo
 PACIFIC, americana.
     O  trem,  que  tem  capacidade  para  duzentos  e  cinqüenta
passageiros, transporta turistas da região  e  forasteiros  de
  outras regiões do estado e de outros países. Anualmente,
um trem é fretado por estrangeiros provenientes dos cinco
 continentes, inclusive da Oceania.  O eventual lucro obtido com a venda  de  passagens  é  revertido  para  a  manutenção do
 próprio trem e as sobras  são  aplicadas  na  construção
  do MUSEU.  O acervo do MUSEU é riquíssimo,  incluído 15 (quinze ) locomotivas  a  vapor  em modelos   de procedência  diferentes,  a  mais  antiga  construída  em  1900,
Alem disto,  estarão expostos objetos que compõem a historia da  f
errovia e outros como mobiliário, mil e  quinhentas fotografias, trezentos  documentos tais  como  relatórios, correspondência, plantas  e  projetos  de  locomotivas  e  vagões
,  filmes,  vídeos, livros sobre a historia da ferrovia.
    O display do acervo leva em conta a preocupação
em ser o MUSEU uma entidade  com  utilidade  pedagógica.
Por  isso,  pretende-se  preparar  uma locomotiva  a  vapor,
 suspensa   dos  trilhos,  com
cortes  para  mostrar  o funcionamento de caldeira, pistões,
braçagens, apito e sino.
     Pela  sua  localização,  ao longo de uma das linhas, o Museu
 será do tipo iterativo  ou  dinâmico  ou  seja:  os  forasteiros
que iniciam sua viagem no Trem da História, poderão visitar
o acervo, operar maquinas e equipamen-tos,  assistir  audiovisuais
e  depois embarcar no trem. Um item importante no  complexo
do  MUSEU  é  a  Estação do século XIX, que foi totalmente construída,  onde  esta  mantida,  com  fidelidade,  a  arquitetura
da  época. Mobiliário  e  equipamentos  são  todos  dos primórdios
da ferrovia, que foi construída  em  1884  e  operada  por  ingleses
  até  1902.  Como  se  vê,  o material  histórico  ferroviário  existente
 na região, esta sendo devidamente preservado. Justiça se faça, teríamos
sido impotentes para alcançar as metas já   atingidas,   não     fosse    a  irrestrita  e   interessada  colaboração  que encontramos  por  parte  da  FTC – Ferrovia  Tereza Cristina, de que jamais recebemos   uma   negativa  para  as nossas necessidades tanto no aspecto MUSEU   como   no   do   TREM DA  HISTÓRIA.  A mentalidade aberta,
progressista, altruísta e cooperativa que encontramos,  por  parte
da Direção da  Arrendatária,  tem  sido  fundamental  para  a  consecução
dos  nossos objetivos.
Entre muitos outros benefícios, destacamos:  
1 -  Franquia  total  de suas linhas pra o nosso TREM DA HISTÓRIA,
sem  restrições de dias e de horários.
2 – Franquia de suas oficinas  e instalações para  a  reconstrução  e
 recupe-ração de materiais ferroviários.
3 – Franquia dos gastos com energia elétrica,  água  e luz, oxigênio e solda,
 jateamento e até de alguns insumos tais como óleos e graxas.
4 – Autorização para a construção,  em  anexo  a sua oficina, de um abrigo
 de 150m para o trem de turismo.
5 – Construção da linha férrea necessária ao abrigo.
6 – Cursos de reciclagem para maquinistas e pessoal de bordo.
7 – Material para a construção de uma linha de acesso ao Museu.
8 – Remodelação da linha que percorre a Estação de Tubarão.
9 – Patrocínio  da  edição  de  um  livro sobre a Historia da Ferrovia
 Tereza Cristina, ora no prelo

.
A  conservação  de  material  ferroviário  não  pressupõe 
apenas a recuperação  e  manutenção  de   equipamentos   que   já   passaram   à história,  mas  sim  uma precocidade nas ações que visam preservar  os  equipamentos  em  uso  nas ferrovias, na atualidade.

Google+ Followers

Contato

Escritorio Diadema - SP | Fones: (011 ) 40551239 |(11) 4044 - 5570 | Nextel: (11) 7738 - 6060
ID: 9*95818
MSN Atendimento Online: florestarm@hotmail.com
Skype: rogerio.pascon1
dep.floresta
florestarm